quinta-feira, 5 de maio de 2011

STF vota a favor da união estável entre homossexuais

Posted by Julio Neto On quinta-feira, maio 05, 2011

O texto abaixo, extraído do UolNotícias, relata o fato.
OBS. Trecho retirado na íntegra através do endereço:
http://noticias.uol.com.br/cotidiano/2011/05/05/maioria-no-stf-vota-a-favor-da-uniao-de-homossexuais.jhtm

"A união estável de homossexuais já tem maioria no STF (Supremo Tribunal Federal). Na continuidade do julgamento nesta quinta-feira (5), oito ministros acompanharam o relatório favorável à iniciativa, escrito por Carlos Ayres Britto, somando nove votos. Há 11 ministros na Corte. Luiz Fux, Cármen Lúcia, Ricardo Lewandowski, Joaquim Barbosa, Gilmar Mendes, Ellen Gracie, Marco Aurélio de Mello e Celso de Mello foram a favor da causa –não houve nenhum voto contra a iniciativa até o momento.

Ainda falta votar o presidente da Corte, Cezar Peluso. O ministro Dias Toffoli está impedido de se posicionar, já que atuou no processo quando era da Advocacia-Geral da União. Os ministros ainda podem mudar de voto até o fim da sessão, mas até agora nada indica que isso acontecerá."

domingo, 1 de maio de 2011

Dia Internacional do Trabalhador

Posted by Julio Neto On domingo, maio 01, 2011

Para muitos apenas mais um feriado, mas o 1º de Maio tem grande significação para o operariado.


A primeira fase da Revolução Industrial foi caracterizada, dentre outras coisas, pela alienação do trabalho e a exploração do proletariado através do que Marx chamou "Mais Valia". Nesse período, o trabalhador chegava a ter uma carga/horária de 16 horas por dia 7 dias por semana. Assim, expropriado dos meios de produção e das ferramentas de trabalho, não restava outra alternativa senão submeter-se ao regime de "escravização" imposto pelo capital. Dessa forma, surgiram idéias relacionadas à instauração de uma sociedade mais justa e igualitária. Dentre os muitos teóricos, destacaram-se aqueles que se pautaram (ou elaboraram) no socialismo e no anarquismo, correntes filosóficas que se opunham às condições impostas pelo sistema capitalista.
Após anos de luta, em movimentos iniciados na Inglaterra e difundidos pelo mundo, se formara em muitos países os sindicatos, grêmios e outras instituições, tais como a Federação dos Grêmios e Sindicatos Operários fundada nos Estados Unidos em 1885. Diante disso, a busca por melhores condições de vida e trabalho se tornara palpável e embasada teoricamente.
O ápice dessa agitação se deu no dia 1º de maio de 1886, quando foi convocada uma greve geral em todo o país norte-americano. A rica e mecanizada Chicago aderiu em massa ao movimento e colocou cerca de 500 mil trabalhadores nas ruas reivindicando uma redução na carga-horária de trabalho para 8 horas, direito a um dia de folga na semana, regularização do trabalho infantil e feminino, entre outras. O protesto pacífico realizado pelo operariado ganhou tal proporção que foi reprimido violentamente pelo Estado, pela polícia. Nesse massacre mais de 100 morreram e outras centenas ficaram feridos. A imprensa da época se colocou contra o trabalhador, chamando-os de bárbaros e "preguiçosos". O Jornal Chicago Times publicou: "A prisão e os trabalhos forçados são a única solução adequada para a questão social". Já o New York Tribune foi ainda mais incisivo: "Estes brutos [os trabalhadores] só compreendem a força, uma força que possam recordar durante várias gerações...".
Como se pode notar, o Dia do Trabalhador constitui-se num dia de luta, um dia em que muitas pessoas foram mortas lutando pelos poucos benefícios que temos hoje enquanto assalariados.

Texto de: Julio Neto Alves Araujo
Historiador e Pós-graduando em Metod. de Ens. de Ed. Ambiental.

Este artigo pertence ao blog HistoriaNews.Org. A reprodução, parcial ou total, é proibida sem a autorização do autor. Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal. Lei n° 9.610-98 sobre os Direitos Autorais.
Seja Consciente. Ao usar trechos de textos na internet, cite o autor.