terça-feira, 3 de julho de 2012

Novo capítulo na greve dos professores da Bahia

Posted by Julio Neto On terça-feira, julho 03, 2012 No comments


É incrível como a justiça brasileira ignora os anseios da sociedade e se submete à vontade de uma minoria que detém o poder (temporariamente). 
Recentemente, a greve dos professores baianos foi considerada ilegal por um juiz, amigo do governador; no entanto, a constituição brasileira em seu Art. 9º diz o seguinte:
"Art. 9º. É assegurado o direito de greve, competindo aos trabalhadores decidir sobre a oportunidade de exercê-lo e sobre os interesses que devam por meio dele defender."
Ou seja, não cabe ao governador, ao prefeito ou ao presidente da república ou a qualquer outro do setor privado ou público arbitrar sobre o momento oportuno da greve, cabe ao trabalhador decidir. Ora, nessas condições, como considerar ilegal uma greve que ocorre após meses de tentativas de diálogos e acordos assinados que não foram respeitados? 
Mas mesmo lenta, a lei tem que se fazer cumprir e, por isso, o Supremo Tribunal Federal julgou procedente a alegação da categoria (professores) de que a sua greve é constitucional e extrai da 5ª Vara de Fazenda Pública do Estado da Bahia   a autonomia pra decidir sobre a greve dos professores e revoga todas as suas decisões acerca desse assunto. Essa é uma vitória do cidadão, uma vitória do trabalhador e mais uma vergonha para um governador eleito pelo trabalhador como um líder sindical. 

Leia a reportagem publicada no site da APLB-Sindicato

0 comentários :