quinta-feira, 4 de julho de 2013

O Plebiscito do Governo

Posted by Julio Neto On quinta-feira, julho 04, 2013 No comments

Em meio à onda de protestos que tomou conta do Brasil durante a Copa das Confederações, a presidente Dilma Rousseff resolve sair pela tangente usando um tal plebiscito que discutiria a tão sonhada reforma política do país. No entanto, isso faz surgir alguns questionamentos: 
* Por que a nobre mandatária não propôs isso antes? 
* Por que está propondo agora?
* E os parlamentares que se opõem ao tal plebiscito são contrários com base em quais argumentos, visto que eles podem antecipar a reforma independente do plebiscito? 

Pode-se observar que as dúvidas são muitas, porém, a resposta é uma só: esse plebiscito mostra a falta de interesse do governo e dos parlamentares em realizar a reforma. Do governo porque é evidente que não haverá como ser feito para 2014 e essa será a exigência do governo, esse será o argumento que justificará o entrave e a não realização da reforma nos moldes adequados, visto que a população brasileira, em sua maioria, desconhece a conjuntura política do país. No caso dos parlamentares é fácil entender; uma reforma política autêntica fatalmente diminuirá a centralização e perpetuação no poder por parte de alguns grupos e partidos. 

Sendo assim, o plebiscito é desnecessário, pois ele será feito com base em questões que levarão a uma reforma já foi idealizada previamente pelo governo e pleo parlamento. Então, por que esperar? Por que gastar milhões com a realização desse referendo popular quando se sabe qual será o resultado? Cabe aos parlamentares e o governo iniciarem a reforma e encontrar outra maneira de inserir a população na discussão. 

0 comentários :